Vírus da Zika: novas descobertas

dengueSequência genética da zika de Guiné-Bissau difere da achada na América

 A cepa dos casos de vírus da zika detectados em Guiné-Bissau é diferente daquela registrada na América Latina, responsável por complicações neurológicas e graves anomalia no desenvolvimento cerebral do feto, aponta os primeiros resultados publicados pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Em Guiné-Bissau, os resultados do sequenciamento genético realizados em quatro casos confirmados de zika mostraram de forma preliminar que os casos são da ascendência africana, e não da ascendência asiática do vírus que provocou uma epidemia no Brasil e na América Latina”, explica a OMS, em um comunicado.

Cabo Verde continua sendo o único país africano em que a cepa asiática do vírus foi detectada desde o início da epidemia na América Latina em 2015. “Apesar da cepa africana identificada em Guiné-Bissau não ter sido associada à microcefalia nem a outras complicações neurológicas, uma vigilância maior é necessária”, destacou a OMS. A organização também indicou que está examinando cinco casos de microcefalia em Guiné-Bissau para determinar se tem relação com o vírus da zika.

 

Fonte: Folha de São Paulo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s