Impactos das novas descobertas do mal de Parkinson

Estudos de pesquisadores norte-americanos podem ajudar a entender os gatilhos que detonam o início da doença

Pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, ao analisarem amostras de tecido cerebral pós-morte, descobriram que os neurônios produtores de dopamina exibem antígenos. Os antígenos são células marcadoras que o sistema imunológico usa para reconhecer um alvo. A pesquisa revelou que as pessoas com Parkinson mostram uma resposta imune a esses antígenos.

O professor Vitor Tumas, do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, analisa os impactos que essa descoberta pode trazer para as pesquisas.

Para ele, ainda é um mistério para a ciência saber como se processa o início da doença, e essa pesquisa pode, no futuro, lançar luz sobre esse problema.

Acesse a notícia completa: http://jornal.usp.br

Fonte: Jornal da USP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s