COVID-19 e a necessidade de maior atenção ao idoso

Na cidade de São Paulo dos mais de 1,8 milhão de pessoas que formam a população de idosos na cidade de São Paulo, 290.771 (16%) vivem sozinhos – os chamados domicílios unipessoais –, sendo 22.680 com 90 anos ou mais.

Na capital paulista, mais de 8 mil idosos são completamente solitários, não têm a quem pedir ajuda, caso precisem pois, por diferentes razões, não possuem uma rede de suporte social ativa e eficiente.

Os dados sobre a vulnerabilidade dos idosos na cidade de São Paulo, tabulados especialmente para a Agência Fapesp, fazem parte do Estudo Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE), apoiado pela FAPESP.

O estudo sobre as condições de vida e saúde dos idosos residentes no município de São Paulo acompanha 1236 idosos, o que forma uma amostra representativa de toda essa população na cidade e permite chegar aos resultados apresentados.

Os dados do Estudo SABE mostram ainda a necessidade de planejamento para assistir população idosa durante a pandemia. Leia a reportagem completa em: http://agencia.fapesp.br/32990

Fonte: FAPESP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s