Biblioteca oferece o Treinamento EndNote

A Biblioteca Central oferece dia 26/11/2018, das 9h às 12h, o treinamento EndNote.
Inscrições gratuitas no link: https://goo.gl/FcxscQ
Fonte: Biblioteca Central
Anúncios

Plataformas para auxílio à Publicação Científica

American Chemical Society lança duas plataformas de auxílio à publicação científica

Link: http://www.sibi.usp.br/?p=29830

American Chemical Society (ACS), organização norte-americana de químicos acaba de lançar duas novas plataformas de suporte à publicação científica: o ACS Reviewer Lab e o AuthorUniversity.
.
ACS Reviewer Lab
https://www.acsreviewerlab.org/

ACS Reviewer Lab ™ é um curso gratuito de treinamento para revisão por pares. Projetado por Editores da ACS, principais pesquisadores científicos e funcionários da ACS Publications, este curso fornece orientação da vida real sobre como navegar em situações éticas difíceis, identificar os principais critérios para avaliação de manuscritos e escrever uma revisão de primeira linha. Tudo que você precisa para começar é um ID ACS.

Plataforma de vídeos AuthorUniversity
https://www.youtube.com/playlist?list=PLLG7h7fPoH8L3ru8IHYliYou2FENEzmtM


AuthorUniversity reúne uma série de vídeos sobre escrita científica com o intuito de auxiliar os autores nas diversas fases da redação e submissão de artigos.

Para mais informações sobre a American Chemical Society acesse: https://www.acs.org/

Fonte: SIBi/USP

 

HTLV: Infecção Sexualmente Transmissível (IST) é tão grave quanto o HIV

O HTLV e o HIV pertencem à família dos retrovírus e possuem a mesma forma de contágio 

No dia 10 novembro, aconteceu o Dia Mundial de combate ao vírus HTLV (Vírus T-Linfotrópico), uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) tão grave quanto o HIV. Organizado em parceira entre a Sociedade Internacional de Retrovirologia e as ONGs de portadores do vírus, a data tem como objetivo informar e alertar sobre os riscos da doença.

Apesar de pouco conhecido pela população, o vírus foi descoberto há mais de 30 anos e ataca o sistema imunológico dos portadores da doença. A IST é grave, progressiva, degenerativa e não há tratamento eficaz, nem vacinas, para o vírus HTLV I e II. A melhor maneira de controlar a disseminação da doença e evitar o contágio é a prevenção.

As principais formas de transmissão são: aleitamento materno, relação sexual desprotegida com pessoa infectada, e contato com sangue infectado. Para prevenir o contágio, além de usar camisinha, é necessário evitar o compartilhamento materiais como seringa, agulhas, canudos e cachimbos para uso de drogas, escova de dente, barbeadores, navalhas, lâminas, alicates e espátulas de unha. As gestantes devem fazer o teste durante pré-natal.

Vírus HTLV

Existem dois tipos do vírus – HTLV I e II. O tipo 1 está associado a doenças neurológicas e leucemia, enquanto que o tipo 2 é menos comum. Assim como o HIV, ataca os linfócitos T – um tipo de glóbulo branco que atua nas defesas do organismo.

Saiba mais…

Fonte: Ministério da Saúde

Estudo da USP busca voluntários com implantes dentários

voluntarioPeri-implantite é uma doença infecciosa que atinge os tecidos ao redor dos implantes dentários, tanto as gengivas como os ossos, em casos mais graves. A Faculdade de Odontologia (FO) da USP está desenvolvendo uma pesquisa sobre o tratamento desta doença e busca voluntários.
Serão selecionadas pessoas que tenham implante e que sejam diabéticos, fumantes, tenham algum problema gengival ou que sejam saudáveis.
Mau hálito, gosto ruim na boca, pus e sangramentos são alguns sinais de que os implantes estão doentes. Diabéticos, fumantes e pessoas com inflamação na gengiva, placa e tártaro são as que têm mais probabilidade de ter doenças ao redor dos implantes.

O responsável pela pesquisa é o professor Luiz Lima, do Departamento de Periodontia da FO.

Interessados devem entrar em contato com Daniela, Débora ou Luiz Lima pelo telefone (11) 94528-3581 ou pelo e-mail projetopi.fousp@gmail.com

Fonte: FO/USP

Saiba tudo sobre Febre Amarela na página temática do Ministério da Saúde

O período de maior transmissão da febre amarela é de dezembro a março. Regiões metropolitanas do RJ, MG e SP estão entre as áreas sob risco de infecção

O que é febre amarela

Sintomas

Transmissão

Tratamento

Diagnóstico

Prevenção

Pergunta e respostas

O que é febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

Fonte: Ministério da Saúde

Top Papers do Sistema FMUSP-HC: distribuição por área de pesquisa e listagem dos artigos

A Essential Science Indicators – ESI classifica os trabalhos de alta performance em 22 grandes disciplinas. A base analisa os artigos, revisões, proceedings e notas de pesquisa da SCIE – Science Citation Index-Expanded e da SSCI – Social Sciences Citation Index da coleção principal da Web of Science. Citações de livros, conferências e revistas não indexadas na Web of Science não são consideradas.

A seguir, o gráfico com a distribuição das áreas de pesquisa de Top Papers publicados de 2011 a 2018 pelo Sistema FMUSP-HC.

Gráfico – Distribuição por área de pesquisa dos top papers do Sistema FMUSP-HC

Consulte aqui os 273 trabalhos indexados no período.

Dados: Essential Science Indicators – ESI
Observatório de Produção Intelectual – OPI

Fonte: Biblioteca FMUSP

Incor abre inscrições para bolsa de doutorado

bolsasEstá disponível uma vaga para doutorado com bolsa da FAPESP no Laboratório de Genética e Cardiologia Molecular do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. O prazo de inscrição termina no dia 1º de novembro de 2018.

A oportunidade está relacionada ao Projeto Temático Genômica cardiovascular: mecanismos e novas terapias – CVGen mech2ther.

O bolsista desenvolverá e aplicará ideias inovadoras para um projeto que tem como objetivo a caracterização de genes que influenciam a pressão arterial. O projeto faz parte de uma pesquisa sistemática para identificar e caracterizar esses genes, executada em colaboração com o laboratório da University of Texas Southwestern Medical Center, dos Estados Unidos.

Os candidatos devem ter experiência em Biologia Celular e Molecular, Fisiologia e/ou Genética. Os interessados devem enviar currículo, com no máximo duas páginas, e uma carta de apresentação para o e-mail do coordenador do projeto, o professor José Eduardo Krieger (krieger@incor.usp.br).

Mais informações sobre a vaga: www.fapesp.br/oportunidades/2354

Fonte: FAPESP