Simpósio de Inovações Biológicas e Biotecnológicas Aplicadas à Saúde

Pode ser uma imagem de texto que diz "X SIBBAS 2021 Bioinformática e suas Aplicações 26 de novembro, 16h30 Inscrições: forms.gle/qRb6BhGUuNy3y1948 ICBUSP Ciências Fundamentais para 16h30 Abertura Profa. Dra. Marilene Hohmuth Lopes (ICB-USP) 16h45 Inferência de Comunicação Celular A Partir de Dados Transcriptômicos Prof. Dr. Edroaldo Lummertz (UFSC) 17h45 o Papel da Bioinformática na Área de Pesquisa Translacional em Oncologia Me. Ramon Torreglosa (Sírio-Libanês) (Sírio 18h45 Intervalo 19h Reprodutibilidade na Bioinformática Dr. Fabiano Menegídio (UMC) 20h Usando Bioinformática para Investigar o Genoma e Transcriptoma Humano Prof. Dr. Pedro Galante (Sírio-Libanês) 山 21h Encerramento"

Simpósio de Inovações Biológicas e Biotecnológicas Aplicadas à Saúde (SIBBAS) é um evento científico realizado anualmente desde 2012 organizado por alunos do curso de Ciências Fundamentais para a Saúde (CFS) do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

Possui como objetivo difundir o conhecimento científico e atualizar alunos, professores e pesquisadores sobre as novas ferramentas que vêm sendo desenvolvidas e aplicadas nos diferentes âmbitos de pesquisas relacionadas com ciências biológicas e da saúde.

Sua décima edição será realizada no dia 26 de novembro e adotará o tema Bioinformática e suas Aplicações, para apresentar diferentes trabalhos desenvolvidos nesta área de pesquisa. A bioinformática é um campo interdisciplinar que integra biologia molecular, genética, ciência da computação, matemática e estatística. Graças às suas ferramentas computacionais, permite o tratamento de problemas biológicos que requerem a análise de um grande volume de dados, como sequências de DNA ou genomas inteiros, estruturas de proteínas e complexos de ácidos nucleicos e proteínas.

Inscreva-se em: https://forms.gle/qRb6BhGUuNy3y1948

Mais informações: https://sites.google.com/usp.br/xsibbas

Estudo indica um dos fatores que tornam nova variante do coronavírus mais contagiosa

Usando a bioinformática, pesquisadores verificaram que a proteína spike da nova linhagem viral – a B.1.1.7 – interage melhor com o receptor celular humano ACE2

Pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) da USP identificaram um dos fatores que tornaram mais infecciosa a nova variante do coronavírus SARS-CoV-2, a B.1.1.7, originária do Reino Unido e com dois casos confirmados no Brasil pelo Instituto Adolf Lutz.

Por meio da aplicação de ferramentas de bioinformática, eles constataram que a proteína spike – que forma a estrutura de coroa que dá nome à família dos coronavírus – da nova variante estabelece maior força de interação molecular com o receptor ACE2, presente na superfície das células humanas e com o qual o SARS-CoV-2 se liga para possibilitar a infecção.

O aumento na força de interação molecular da nova linhagem é causado por uma mutação já identificada no resíduo de aminoácido 501 da proteína spike do SARS-CoV-2, chamada de N501Y, que deu origem à nova variante do vírus, observaram os pesquisadores.

Os resultados do trabalho, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foram publicados na plataforma bioRxiv, em artigo ainda sem revisão por pares.

“Vimos que a interação entre a proteína spike da nova variante do coronavírus com a mutação N501Y é muito maior do que a apresentada pela primeira linhagem do vírus isolado em Wuhan, na China”, diz à Agência Fapesp Geraldo Aleixo Passos, professor da FMRP e da FORP e coordenador do projeto. Outro autor do estudo, que realizou as análises bionformáticas, é Jadson Santos, que realiza doutorado na FMRP, sob orientação de Passos. 

Com o surgimento da linhagem B.1.1.7 no Reino Unido, os pesquisadores levantaram a hipótese de que a mutação N501Y presente na proteína spike da nova variante, resultante da substituição de um aminoácido asparagina (N501) por um do tipo tirosina (N501Y), poderia ser um dos fatores responsáveis pela alta contagiosidade da nova linhagem do coronavírus.

saiba mais…

Fonte: Jornal da USP

Bolsas de Pós-doutorado- FAPESP

O Centro de Toxinas, Imuno-Resposta e Sinalização Celular (CeTICS), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, oferece duas vagas de Pós-Doutorado com bolsa da Fundação.

Os candidatos selecionados desenvolverão atividades de pesquisa no Laboratório Especial de Toxinologia Aplicada (LETA), no Instituto Butantan, em São Paulo.

As inscrições para a vaga em Biologia Molecular e Celular (www.fapesp.br/oportunidades/1125) vão até o dia 28 de maio.

Já as submissões de candidaturas para a vaga em Sinalização Molecular e Celular (www.fapesp.br/oportunidades/1126) podem ser enviadas até 29 de maio.

Ambas as oportunidades estão vinculadas ao projeto “Bioinformatics and modeling: the Ras/MAPK signaling pathway and cell cycle control” e requerem doutorado em Biologia Molecular e Celular, Bioquímica, Genética Molecular ou Bioinformática. Também é necessário ter amplo conhecimento e experiência prática em análise de expressão gênica, técnicas de DNA recombinante e modelos cinéticos de redes moleculares de sinalização em linhagens de células de mamífero, além de bom domínio de inglês escrito e falado e interesse e facilidade para trabalhar em laboratórios interdisciplinares.

Interessados devem enviar para haarmeli@iq.usp.br ou hugo.armelin@butantan.gov.br os seguintes documentos: carta concisa sobre realizações anteriores em pesquisa e motivos do interesse no projeto, CV completo e três nomes e endereços de professores que possam fornecer cartas de referência.

Os selecionados receberão bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica da bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso os bolsistas residam em domicílio diferente e precisem se mudar para a cidade onde se localiza a instituição sede da pesquisa, poderão ter direito a um Auxílio-Instalação.

Mais informações sobre a bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em www.fapesp.br/bolsas/pd.

Fonte: FAPESP

Curso de Bioinformática na USP

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto FMRP da USP oferece, de 19 a 30 de outubro de 2015 o curso First Bioinformatics Hands-on Course – A tripartite initiative.

O curso é direcionado a  pesquisadores, pós-graduandos e pós-doutorandos que estejam utilizando tecnologias de alto rendimento de sequenciamento e métodos de bioinformática em suas pesquisas.

As inscrições podem ser realizadas até o dia 1 de setembro no site: http://bioinformatics.fmrp.usp.br/curso2015/.

As atividades serão em inglês, sem tradução simultânea. As aulas serão no Salão Nobre da FMRP.

A USP, o Instituto Pasteur e a Fiocruz se uniram para atuar de forma conjunta no Brasil, por meio de plataformas técnico-cientifica-educacionais, visando à futura criação do Instituto Pasteur no Brasil, que deverá ser instalado no campus da USP, em São Paulo.

O futuro Instituto Pasteur no Brasil pretende contribuir para soluções que visam ao bem-estar da população, com ênfase em saúde, por meio do desenvolvimento de uma rede científica de pesquisa biológica, biomédica e biotecnológica de nível nacional, regional e internacional, reunindo as competências complementares da Fiocruz e da USP e as potencialidades da Rede Internacional dos Institutos Pasteur (RIIP).

Fonte: Agência USP de notícias

Evento: Advanced Topics in Genomics and Cell Biology

CapturarO evento acontece de 22 a 24 de maio de 2013, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O evento pretende discutir sobre novas tecnologias genômicas e plataformas computacionais, com ênfase em bioinformática e  temas relacionados com modelos genéticos e pesquisas com células-tronco.

O objetivo é incentivar a troca de experiências e informações entre os diferentes grupos de países dedicados à busca de conhecimento na área de Genética Molecular Humana.

O programa irá abordar a importância dos estudos genômicos para investigar aspectos evolutivos da humanidade, na medida de variações dentro das sequências do genoma humano, bem como as implicações éticas e legais do novo conhecimento gerado e seu provável impacto na sociedade.

Entre os palestrantes confirmados estão Emmanuel Barillot, do Institut Curie, Paris (França), Gill Bejerano, da Stanford University (Estados Unidos), Mayana Zatz, da Universidade de São Paulo (USP), e Houtan Noushmehr, da University of Southern California (USC).

Mais informações: http://cbmegcourses.org/node/9

Bioinformática

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP promove o curso “Bioinformática para o microbiologista: como um computador pode ajudar no seu projeto”.
O Curso será ministrado de 22/10 a 26/10. O curso é gratuito e não necessita de inscrição prévia.
Maiores informações: http://www.fcf.usp.br
Local:
Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP
Av. Prof. Lineu Prestes, 580 – Butantã CEP: 05508-000 – São Paulo – SP.