Fiocruz está com inscrições abertas para dois microcursos sobre febre amarela

Os cursos, que são online e gratuitos, foram produzidos pela Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) e o Campus Virtual Fiocruz, com apoio da Organização Panamericana de Saúde (Opas). O conteúdo foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), sob a coordenação acadêmica da pesquisadora Marília Santini. Os interessados já podem se matricular nos dois microcursos: Transmissão, vigilância e controle e Vacinação.

Saiba mais sobre os microcursos

A estrutura de um microcurso é baseada em microlearning (microaprendizagem), trazendo conteúdos que reforçam conhecimentos, conceitos e condutas para qualificar o atendimento. Os participantes aprendem de uma forma rápida e objetiva. Exemplo disso é o próprio material de divulgação do curso, que traz cartões ilustrados com questões e fatos relacionados ao conhecimento da doença (veja alguns na galeria de fotos). Há também um miniquiz com perguntas rápidas para testar conhecimentos (clique aqui para responder).

saiba mais…

Fonte: FIOCRUZ

 

Anúncios

Saiba tudo sobre Febre Amarela na página temática do Ministério da Saúde

O período de maior transmissão da febre amarela é de dezembro a março. Regiões metropolitanas do RJ, MG e SP estão entre as áreas sob risco de infecção

O que é febre amarela

Sintomas

Transmissão

Tratamento

Diagnóstico

Prevenção

Pergunta e respostas

O que é febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

Fonte: Ministério da Saúde

Assista ao vídeo sobre os desafios enfrentados na prevenção de doenças como zika, dengue, chikungunya e febre amarela

O vídeo do programa Ciência Aberta sobre doenças transmitidas por mosquitos está disponível online e gratuitamente.

O programa teve participação de Margareth Capurro (), Maurício Lacerda Nogueira () e Jayme Souza-Neto.

Entre as estratégias de combate ao problema está a formação de uma rede de cientistas articulada com os sistemas de atendimento de saúde pública, para administrar as epidemias e proteger a população.

Fonte: FAPESP

Tudo sobre a Febre Amarela em site da Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) atua em diversas frentes no campo da saúde pública. A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, fala sobre a atuação da Fundação em relação à febre amarela.

Este é o primeiro vídeo de uma série sobre a doença que será lançada nos próximos dias pela Fundação. Acompanhe a divulgação na Agência Fiocruz de Notícias (AFN), no YouTube da Fiocruz e em outras mídias sociais oficiais.

Visite também a página da AFN: Especial Febre Amarela

Fonte: FIOCRUZ

IMT/USP promove evento sobre Febre Amarela

O Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo, promove, dia 23/02/2018, das 9h às 12h, o evento “Novos desafios de um antigo problema: Febre Amarela”.

Mais informações:
email: cpq-imt@usp.br

LOCAL:
Instituto de Medicina Tropical de São Paulo/SP – USP
Anfiteatro Mario Camargo

Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 470 – Cerqueira Cesar, São Paulo, SP

Fonte: FMUSP

 

Informações do Ministério da Saúde sobre Febre Amarela

Na página do Portal da Saúde é possível acessar informações atualizadas sobre a doença:

  • Informe Epidemiológico
  • Mapa com a área de recomendação de vacina
  • Orientações para gestores, profissionais de saúde e população

Sintomas da Febre Amarela:

Acesse: http://www.saude.gov.br/febreamarela

O Ministério da Saúde divulgou um balanço da situação da vacinação e da febre amarela. Veja a apresentação completa aqui.

Fonte: Ministério da Saúde