Biblioteca oferece o Treinamento EndNote

A Biblioteca Central oferece dia 26/11/2018, das 9h às 12h, o treinamento EndNote.
Inscrições gratuitas no link: https://goo.gl/FcxscQ
Fonte: Biblioteca Central
Anúncios

Curso de Atualização em Saúde Mental na Perinatalidade

O Ceip – Centro de Estudos do Instituto de Psiquiatria está com inscrições abertas para o curso Saúde Mental na Perinatalidade.

O objetivo é fornecer informações relativas à saúde mental na perinatalidade e abordar as principais questões emocionais envolvidas no processo de reprodução humana assistida, gestação, parto e puerpério. Atualização sobre transtornos de humor na perinatalidade e ferramentas de manejo de situações difíceis.

Direcionado a estudantes do último ano de psicologia, médicos, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, assistentes sociais, doulas e interessados no tema.

Informações e inscrições:
https://www.ceip.org.br/cur…/saude-mental-na-perinatalidade/
e-mail: escritoriodeprojetos.ipq@hc.fm.usp.br

Fonte: IPq/HC-FMUSP

Voluntários para estudo

Grupo do IPq busca voluntários para estudo sobre alterações sensoperceptivas

Voluntariado-capaO IPq/HC-FMUSP busca homens e mulheres de 18 a 30 anos, residentes em São Paulo, que nunca tenham tratado um transtorno psiquiátrico, para participar de estudo que vai avaliar alterações sensoperceptivas – alterações que ocorrem em nossos sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato.

Muitas pessoas contam que já ouviram vozes que não sabiam de onde vinham, ou que viram coisas que de fato não estavam lá. Outras falam que sentiram determinados cheiros que só elas conseguiam perceber, ou que de repente lhes vinham gostos estranhos na boca. Essas vivências, apesar de terem causas diversas e diferentes formas de interpretação, são chamadas de modo geral de alterações da sensopercepção. Na maioria dos casos, essas alterações são benignas e não têm consequência nenhuma para a saúde do indivíduo. No entanto, uma pequena parcela da população que tem tais experiências pode vir a sofrer com algum tipo de transtorno psicológico no futuro.

Para participar, basta responder questionário on-line acessando: http://www.gaspar.ong.br/

Fonte: IPq/HC-FMUSP

Top Papers: prova do crescimento da qualidade da produção científica do Sistema FMUSP-HC nos últimos anos

A Essential Science Indicators (ESI), ferramenta da Clarivate Analytics, identifica  pesquisas de alto desempenho indexadas na coleção principal da Web of Science. Apenas os autores altamente citados, instituições, revistas, países e artigos são incluídos.

Desde 2011, a ESI indexou 273 Top Papers publicados pelo Sistema FMUSP-HC. Os Top Papers são o conjunto dos artigos mais interessantes publicados nos últimos 2 anos (Hot Papers) e dos artigos mais citados nos últimos 10 anos (Highly Cited Papers). Os parâmetros utilizados pela ESI vão além da contagem de artigos publicados e de suas citações, pois a base compila desempenho e tendências mundiais. Veja a distribuição dos Top Papers no período de 2011 a 2018 no gráfico abaixo.

Gráfico – Distribuição anual dos Top Papers

Fonte: SPD – Biblioteca FMUSP

Treinamento Pivot na FMUSP

A Faculdade de Medicina promove dia 06/11, a partir das 12h, o Treinamento Pivot.
Trata-se de Base onde é possível buscar oportunidades de financiamento para pesquisa, encontrar colaboradores ou colaborar com outros pesquisadores.
O escritório de Pesquisa e Inovação da FMUSP responde pela assinatura da Base.

Inscrições gratuitas no link:  https://goo.gl/forms/RNLRTKTll2H3Stv02

Fonte: Biblioteca FMUSP

Estudo propõe reduzir radiação para exames de imagem pediátricos

Campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria alerta para os riscos da exposição excessiva de crianças e adolescentes a exames de diagnóstico por imagem, como raios X, tomografias, ultrassonografias e ressonância. A proposta é estimular o uso racional dessas ferramentas, contando com o apoio de pais e profissionais de saúde. Para melhor entender o assunto, o Jornal da USP no Arconversou com o professor Paulo Costa, do Grupo de Dosimetria das Radiações e Física Médica do Instituto de Física da USP.

O professor ressalta que o tema é de grande preocupação para o Colégio Brasileiro de Radiologia e toda a comunidade. Não existem regras específicas sobre os exames radiológicos, mas Costa revela duas principais orientações: o princípio de justificação, em que o médico deve atestar a necessidade do procedimento e certificar se já não foi feito em outra instituição; e o princípio da otimização, a fim de garantir que a aplicação do exame seja o mais bem planejada possível, de acordo com as características dos pacientes.

Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Apesar de haver relação entre a incidência radiológica e riscos subsequentes, como o câncer, ainda não é possível mensurar o quanto um exame de imagem pode incidir nessa questão. Porém, medidas de segurança podem ser tomadas, principalmente no caso das crianças. Costa cita, como exemplo, um estudo conduzido pela Agência Internacional de Energia Atômica, com parceria entre a Faculdade de Medicina e o Instituto de Física. As investigações possibilitaram uma redução da quantidade de radiação nos exames de imagem pediátricos, antes feitos com a mesma parcela dos procedimentos em adultos. A partir da iniciativa, será criado um modelo capaz de expandir o uso desse recurso por outras instituições.

Outra possibilidade de garantir maior segurança nesses procedimentos médicos pediátricos é a criação de uma carteirinha que registre os exames já feitos pelas crianças, comenta o professor. Dessa forma, os procedimentos já realizados seriam de conhecimento do médico e dos pais, e as informações também poderiam auxiliar estudos epidemiológicos no futuro.

Fonte: Jornal da USP