Medicina Cardiovascular – Reduzindo o impacto das doenças ganha prêmio Jabuti 2017

O resultado do 59º Prêmio Jabuti já está disponível.

Na área de Ciências da Saúde foram premiados:

1º Lugar – Zika: do Sertão nordestino à ameaça global – Autor(a): Debora Diniz – Editora: Civilização Brasileira

2º Lugar – Medicina Cardiovascular – Reduzindo o impacto das doenças
Autor(a): Roberto Kalil Filho, Valentin Fuster e Cícero Piva de Albuquerque – Editora: Atheneu

A biblioteca possui exemplares para empréstimo à comunidade USP . Clique aqui para acesso à classificação e disponibilidade no DEDALUS!

3º Lugar – Neurofisiologia básica para profissionais da área de saúde –Autor(a): Márcia Radanovic, Eliane Mayumi Kato-narita – Editora: Atheneu

Acesso ao resultado completo no link: http://premiojabuti.com.br/apuracao/f2-dt311017-1507/

Fonte: premiojabuti

 

 

Anúncios

DynaMed Plus disponível para acesso até dezembro de 2017

DynaMed Plus é uma ferramenta de referência clínica baseada em evidências que viabiliza o acesso às últimas informações sobre diagnóstico e tratamento das condições de saúde. Fundamental para a melhoraria dos resultados de atendimento aos pacientes (Point of Care), o conteúdo da DynaMed Plus é atualizado à medida que novas publicações clínicas relevantes ou recomendações baseadas em diretrizes médicas são publicadas. Facilita também as atividades de vigilância em saúde.

Para que um recurso de referência clínica seja verdadeiramente baseado em evidências, as conclusões devem basear-se nas melhores evidências disponíveis. Isso significa que a evidência deve ser consistente e sistematicamente identificada, selecionada, avaliada, resumida e sintetizada, bem como atualizada continuamente e diariamente. O processo editorial da ferramenta DynaMed Plus garante que o conteúdo seja sempre baseado em evidências e não apenas na opinião do autor. Cobre mais de 500 revistas científicas especializadas, sumários clínicos, imagens, gráficos, calculadoras, guidelines e manuais de conduta.

Seu conteúdo abrange todas as especialidades médicas e abrange casos e evidências globais, pois seu conteúdo não enfatiza a regionalização. Esses conteúdos são revisados e referendados por profissionais relacionados à prática clínica e acadêmica, mas a decisão é do médico, que apoia sua decisão nos níveis de evidência apresentados: níveis 1, 2 ou 3. A ferramenta também integra-se à Base de Medicamentos Micromedex, disponível pelo Portal de Periódicos da Capes. Permite também a integração com os Prontuários eletrônicos dos pacientes, sua história clínica e tópico de especialidade.

Além de atender aos médicos e residentes, a DynaMed Plus fornece aos educadores um recurso que apoia os objetivos da educação em saúde, encoraja os estudantes a acessar a pesquisa original e fornece orientações sobre opções de diagnóstico e tratamento, preservando e apoiando as oportunidades de aprendizado essenciais que os educadores desejam fornecer.

O acesso à DynaMed Plus é contínuo, permitindo a obtenção de informações quando e onde for necessário, de dispositivos locais, remotos e móveis de modo responsivo. Crie sua conta e usufrua dos benefícios de acesso à DynaMed Plus em seu local de trabalho, consultório ou residência: bit.ly/DynaMedPlusUSP

Disponível na Universidade de São Paulo (USP) até dezembro 2017.

Mais informações sobre a ferramenta podem ser obtidas em http://www.dynamed.com/home/content.

Fonte: SIBiUSP

Prêmio Nobel de Medicina de 2017

Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash, e Michael W. Young, conseguiram “estudar o relógio biológico e elucidar o funcionamento interno dele.
As descobertas deles explicam como as plantas, os animais e os humanos adaptam o próprio ritmo biológico para sincronizá-lo com as revoluções da Terra”, afirmou a Nobel Assembly no Karolinksa Institutet, em Estocolmo (Suécia) em uma declaração à imprensa.

Trabalhando com moscas da fruta, os laureados pelo Nobel isolaram o gene period, que controla o ritmo biológico diário normal. Eles demonstraram que esse gene codifica uma proteína chamada PER, que se acumula na célula durante a noite e se degrada durante o dia.

 “Assim, os níveis de proteína PER oscilam ao longo de um ciclo de 24 horas, em sincronia com o ritmo circadiano”, explica a organização.

Posteriormente os cientistas identificaram componentes proteicos adicionais deste mecanismo, expondo o mecanismo que governa o relógio autossustentável dentro da célula. “Nós agora reconhecemos que os relógios biológicos funcionam pelos mesmos princípios em células de outros organismos multicelulares, inclusive humanos”, disse a organização.

“Com extrema precisão, o relógio interno adapta a fisiologia para fases dramaticamente diferentes do dia. O relógio regula funções críticas como comportamento, níveis de hormônio, sono, temperatura corporal e metabolismo”, observam eles.

“As descobertas realizadas pelos laureados, que mudaram paradigmas, estabeleceram princípios mecanicistas para o relógio biológico”, afirmou a organização do Nobel.

“Desde as descobertas seminais pelos três laureados, a biologia circadiana se desenvolveu em um campo de pesquisa dinâmico, com implicações para a saúde e o bem-estar”.

O Dr. Hall concluiu seu doutorado em 1971 na Universidade de Washington, em Seattle, e foi fellow de pós-doutorado no California Institute of Technology,em Pasadena, de 1971 a 1973. Ingressou no corpo docente da Brandeis University, em Waltham, Massachusetts, em 1974. Em 2002, ele se associou à University of Maine.

O Dr. Rosbash concluiu seu doutorado em 1970 no Massachusetts Institute of Technology,em Cambridge. Durante os TREs anos seguintes, ele foi fellow de pós-doutorado na University of Edinburgh, na Escócia. Desde 1974, ele pertence ao corpo docente na Brandeis University, em Waltham, Massachusetts.

O Dr. Young concluiu seu doutorado na University of Texas, em Austin, em 1975. Entre 1975 e 1977, foi fellow de pós-doutorado na Stanford University, em Palo Alto. Desde 1978 ele pertence ao corpo docente na Rockefeller University, em Nova York.

Professor da FMUSP é empossado na Real Academia de Medicina da Catalunha

O professor titular da Faculdade de Medicina (FM) da USP, Flair José Carrilho, foi empossado como Acadêmico de Honra da Real Academia de Medicina da Catalunha, em Barcelona, na Espanha.

Carrilho é o primeiro brasileiro a receber essa honraria. Entre os 65 acadêmicos de Honra da Real Academia, há dez ganhadores de Prêmios Nobel, como Alexander Fleming, James Dewey Watson e Françoise Barré-Sinoussi.

A Real Academia de Medicina da Catalunha foi uma das primeiras escolas práticas para formar cirurgiões. Criada em 1770, impulsiona os estudos sobre a história da Medicina, debates sobre as atuais questões sanitárias, além de ser um órgão consultivo das administrações sanitárias e de justiça da Catalunha.

O diretor da FM, José Otávio Costa Auler Junior, representou o reitor da Universidade, Marco Antonio Zago, na cerimônia, realizada no último dia 19 de setembro. “Esse é o reconhecimento da importância do professor Flair no cenário acadêmico e científico internacional”, destacou Auler.

Graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina, Flair José Carrilho é chefe do Departamento de Gastroenterologia da FM e da Divisão de Gastroenterologia e Hepatologia Clínica do Hospital das Clínicas. Foi presidente do Conselho Diretor do Instituto Central do HC no período de 2006 a 2014.

A ligação de Carrilho com a Catalunha é antiga. Entre 1974 e 1976, fez residência médica em Gastroenterologia na Universidad Autonoma de Barcelona e foi pesquisador associado em Hepatologia pela Universitat de Barcelona. Continuou a ter contato com a cidade, especialmente com o Serviço de Hepatologia do Hospital Clínic de Barcelona, onde foi o primeiro pesquisador estrangeiro a atuar. Com sua influência nas áreas de gastroenterologia, hepatologia e transplante de fígado, foi responsável por levar mais de 100 médicos brasileiros à cidade catalã desde os anos 1980.

Além disso, desde 2002, organiza um encontro internacional bianual no Brasil envolvendo médicos catalães e brasileiros. Também foi responsável, em 2009, pela assinatura de um acordo entre a FM e a Academia, a fim de promover a integração de centros especializados entre a América Latina e a Catalunha, a formação de profissionais em pesquisa médica e a investigação e o intercâmbio de informações científicas.

Fonte: Assessoria de Comunicação da FMUSP

Bolsa de pós-doutorado no ICESP

O Instituto do Câncer Instituto do Câncer de São Paulo Octavio Frias de Oliveira- ICESP oferece uma oportunidade de Pós-Doutorado em seu Laboratório de Vetores Virais do Centro de Investigação Translacional em Oncologia, com Bolsa da FAPESP.

O prazo de inscrição termina em 4 de outubro de 2017.

A Bolsa está vinculada ao Projeto Temático “Terapia gênica do câncer: alinhamento estratégico para estudos translacionais”.

O projeto envolve a utilização de metodologias de biologia celular e molecular – especialmente a cultura regular de linhagens celulares de melanoma humano e também cultivo em 3D de células tumorais primárias derivadas de pacientes portadores de melanoma – para estudar a resposta celular ao tratamento com os vetores adenovirais. O estudo incluirá a aplicação das células tratadas em modelos ex vivo de ativação de células dendríticas e células T. Em paralelo, modelo PDX (patient derived xenograft) será explorado.

Os candidatos interessados devem ter concluído o doutorado em área relacionada ao projeto pretendido, como Farmácia, Microbiologia ou Bioquímica. A posição requer experiência prévia em Biologia Celular e Molecular e conhecimento de modelos envolvendo células dendríticas e sua caracterização, além de experiência em cultura regular de células e em modelos que envolvam o uso de vetores virais. Também são desejáveis inglês fluente e capacidade de manipulação de animais de biotério (principalmente camundongo).

A seleção será feita por meio de avaliação de seu curriculum vitae e das cartas de recomendação. Caso haja necessidade uma entrevista presencial ou via Skype poderá ser realizada.

Os interessados deverão enviar, em formato PDF, para o professor coordenador do projeto, Bryan E. Strauss, via e-mail (bryan.strauss@hc.fm.usp.br): 1) Currículo Lattes atualizado; 2) Carta de interesse, explicitando os motivos para a sua inscrição para a posição; 3) Duas cartas de recomendação emitidas por profissionais de sua área de atuação.

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 7.174,80 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Fonte: FAPESP

USP abre inscrições para Programas de residência na área da saúde

inovaçõesDe 20 de julho a 17 de agosto, a Fuvest recebe inscrições de candidatos interessados em participar dos Programas de Residência em Área Profissional da Saúde da USP, nas modalidades uni e multiprofissional, período letivo 2018 a 2020. As normas do processo seletivo foram estabelecidas pela USP por meio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e da Comissão de Residência Multiprofissional (Coremu).

Essa residência é uma modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu destinada às profissões da saúde, sob a forma de curso de especialização. Ela é caracterizada por ensino em serviço, com carga horária de 60 horas semanais, incluindo plantão, e duração mínima de dois ou três anos anos.

Poderão participar os candidatos que concluíram ou venham a concluir, até o dia 1º de março de 2018, bacharelado em um dos seguintes cursos de graduação: Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Física, Física Médica, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional, e que, até o dia da matrícula, obtenham a inscrição definitiva ou provisória no respectivo conselho regional de classe, sempre que for aplicável.

A taxa de inscrição é de R$ 265,00 e deve ser feita na área Usuários do site da Fuvest. O processo seletivo terá duas fases. A primeira será constituída de prova objetiva, realizada nos municípios de Bauru, Ribeirão Preto e São Paulo, no dia 3 de setembro.

A segunda fase – realizada obrigatoriamente no município que sedia a primeira (ou única) opção do candidato – é composta de duas etapas: etapa 1, prova dissertativa, ocorrerá em 8 de outubro, e a etapa 2, análise curricular presencial, de 9 a 11 de outubro.

Serão oferecidas 211 bolsas, divididas em 11 agrupamentos. Cada candidato poderá concorrer, em sua área profissional, a até dois programas ou áreas de concentração de um mesmo agrupamento. A residência prevê ainda uma bolsa para os classificados no valor de R$ 3.330,43 que será custeada pelo Ministério da Saúde.

Os programas de residência da USP têm carga horária total mínima de 5.760 horas, com atividades teóricas e práticas e devem ser cursados em regime de dedicação exclusiva, não sendo permitido desenvolver outras atividades profissionais no período de sua realização.

Mais informações: site http://www.fuvest.br

Da Assessoria de Imprensa da Fuvest

FMUSP na Rádio USP

A Faculdade de Medicina, o Instituto de Estudos Avançados (IEA) e a Superintendência de Comunicação Social (SCS) da USP firmaram uma parceria para discutir os problemas centrais do país e, ao mesmo tempo, apresentar o caráter propositivo da Universidade.

Por meio dessa parceria, a Rádio USP iniciou o “Jornal da USP”, que vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, em São Paulo (93,7 MHz), em Ribeirão Preto (107,9 MHz) e na internet pelo jornal.usp.br/radio. As entrevistas estão disponíveis no site do Jornal da USP.

Abaixo segue os links das entrevistas concedidas por professores e pesquisadores da FMUSP.

– Foi ao ar em 06/04/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/perspectiva-para-cura-do-hiv-pode-se-tornar-concreta-em-tres-anos/
– Foi ai ar em 10/04/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/achados-sobre-alzheimer-sao-pecas-de-quebra-cabeca-diz-professor/
– Foi ao ar em 18/04/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/tratamento-reparador-de-genitalia-atipica-ainda-e-pouco-conhecido/
– Foi ao ar em 08/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/pesquisa-ainda-busca-comprovar-uso-medicinal-da-cannabis/
– Foi ao ar em 12/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/campanhas-de-conscientizacao-sao-vitais-na-prevencao-do-suicidio/
– Foi ao ar em 19/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/hospital-das-clinicas-lanca-manual-para-medicina-de-familia/
– Foi ao ar em 19/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/atualidadesjornal-da-usp-190517-envelhecimento-nao-e-causa-principal-de-doencas-entre-idosos/
– Foi ao ar em 26/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/pilula-de-prevencao-no-sus-e-vitoria-contra-epidemia-de-hiv/
– Foi ao ar em 30/05/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/dependente-do-crack-deve-ter-laco-de-confianca-durante-tratamento/
– Foi ao ar em 21/06/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/expedicao-cirurgica-leva-atendimento-a-populacoes-carentes/
– Foi ao ar em 26/06/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/sem-internacao-tratamento-com-cateter-reduz-tamanho-da-prostata/
– Foi ao ar em 28/06/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/vitima-de-violencia-domestica-deve-receber-maior-atencao-da-saude/
– Foi ao ar em 28/06/2017
http://jornal.usp.br/atualidades/cientistas-discutem-como-melhorar-reprodutibilidade-da-pesquisa/

Fonte: FMUSP