Biblioteca é notícia no Portal da FMUSP

Já está disponível nova versão do Observatório da Produção Intelectual do Sistema FMUSP-HC

Equipe da Biblioteca Central.

Apresentada à Congregação da Faculdade de Medicina da USP no último dia 29 de junho, a nova versão do Observatório da Produção Intelectual (OPI) do Sistema FMUSP-HC “deixa de ser um repositório para ser efetivamente um observatório da produção intelectual de relevância internacional”, como explica a chefe técnica da Biblioteca da FMUSP, Eidi Raquel Franco Abdalla.

O OPI reúne toda a produção indexada do Sistema FMUSP-HC e de instituições associadas. Para isso, constitui-se em forma de comunidades e subcomunidades. As comunidades são a Faculdade de Medicina, o Hospital das Clínicas e seus institutos, o Hospital Universitário, os Laboratórios de Investigação Médica (LIMs) e o Instituto de Medicina Tropical (IMT) e as subcomunidades seguem a estrutura organizacional de cada órgão.

saiba mais…

Fonte: FMUSP

 

 

Anúncios

Lançada nova versão do Observatório de Produção Intelectual – OPI

http://www.observatorio.fm.usp.br

Em 29/06/2018 foi lançada, na Congregação da Faculdade de Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a nova versão do Observatório da Produção Intelectual  do Sistema FMUSP-HC (OPI).

A versão conta com novos layout e funcionalidades:

  • Índice H da Comunidade e Subcomunidade;
  • Gráficos da produção científica de artigos indexados.
  • Lista de publicações com número de citação;
  • Página personalizada;
  • Afiliação do pesquisador no Sistema;
  • Link para o Currículo Lattes; ResearcherID e ORCID;
  • Opção de exportação para gerenciadores de referência;
  • Quadro de coautoria com o Sistema;

O OPI, além de ser um repositório institucional, é um observatório da Produção Intelectual do Sistema FMUSP-HC. Tem o compromisso de coletar, organizar, analisar, preservar e disponibilizar essa produção, de modo a contribuir com a gestão do conhecimento relacionado à pesquisa científica na área das Ciências da Vida e da Saúde.

Fonte: Biblioteca Central

Biblioteca é notícia no Jornal do HC/FMUSP

Gestão do Conhecimento, conheça o OPI

A cada minuto, de lugares distantes – como Índia, Japão, China, Portugal e Estados Unidos – há acessos simultâneos à página do OPI – Observatório da Produção Intelectual do Sistema FMUSP-HC no site da biblioteca da Faculdade de Medicina da USP.

Entre 2012 e o atual momento, foram publicadas 20.342 referências de documentos da produção técnico-científica do Sistema FMUSP-HC com relevância internacional. E esse número cresce a cada momento de acesso. São artigos, livros e eventos de importância no processo de gestão do conhecimento. No OPI, é possível conhecer quem ou qual grupo de pesquisadores publica sobre uma determinada temática no Sistema.

O OPI centraliza a produção e amplia o acesso às pesquisas realizadas nas chamadas comunidades: FMUSP, HCFMUSP e os LIMs – Laboratórios de Investigação Médica.

Eidi Raquel Franco Abdalla, Chefe Técnica da Divisão de Biblioteca e Documentação da Faculdade de Medicina da USP destaca o trabalho de coleta, organização, preservação e disponibilização da produção intelectual do Sistema FMUSP-HC e ressalta a importância da parceria com os LIMs e com o Núcleo de Tecnologia da Informação.

Toda a produção disponível está validada, certificada e atende à Lei de Direitos Autorais, enfatiza a Supervisora Técnica Rosa Maria Fischi, responsável pela equipe que desenvolve a base de dados.

Além do Brasil, os países que mais recorrem ao Observatório são Estados Unidos, Portugal, Índia e Reino Unido. Para conhecer o OPI, o seu endereço eletrônico é http://observatorio.fm.usp.br. 

 
Fonte: com informações do HC On Line

Novo Portal de acesso gratuito da CAPES

educapesA Diretoria de Educação a Distância – DED/CAPES desenvolveu um novo portal educacional online: o eduCAPES, portal de objetos educacionais abertos para uso de alunos e professores da educação básica, superior e pós graduação que busquem aprimorar seus conhecimentos.

O eduCAPES engloba em seu acervo milhares de objetos de aprendizagem, incluindo textos, livros didáticos, artigos de pesquisa, teses, dissertações, videoaulas, áudios, imagens e quaisquer outros materiais de pesquisa e ensino que estejam licenciados de maneira aberta, publicados com autorização expressa do autor ou ainda que estejam sob domínio público.

O portal permite a inclusão de materiais abertos que estejam mapeados em algum esquema de metadados.

O portal utiliza a tecnologia DSpace que suporta nativamente os padrões de metadados Dublin Core e armazena arquivos em qualquer tipo de formato digital. O acesso aos materiais é feito de forma híbrida: pode ser feito por meio de sincronismo, remetendo a repositórios parceiros ou pela ferramenta busca, que retorna materiais hospedados no próprio portal. A sincronia permite – por exemplo, que novos Objetos de Aprendizagem (OAs) sejam detectados nos repositórios e/ou automaticamente excluídos os que foram removidos.

Acesse o portal aqui!

Fonte: Pesquisa Mundi

Perspectivas da Telemedicina/Telesaúde no SUS

telemedAinda não está estabelecida a diferença entre os termos Telemedicina e Telessaúde. Pode-se afirmar que existe uma convergência entre eles: referem-se ao uso de tecnologias de telecomunicações, informática e recursos interativos para prover ou realizar atividades e serviços de saúde a distância.

Talvez Telemedicina e Telessaúde poderiam ser entendidos como uso de tecnologias interativas eletrônicas para organizar uma “cadeia produtiva de saúde”, que melhora a estratégia e logística do sistema, segundo Chao Lung Wen, Médico, professor associado da USP, chefe da disciplina de Telemedicina da Faculdade de Medicina da USP e coordenador do Projeto Tecnologias Educacionais Interativas para potencialização da Educação em Saúde (Capes/MEC – SGTES/MS).

De acordo com Chao, Telemedicina e Telessaúde são recursos em desenvolvimento e existe a percepção sobre seus potenciais.

A história da evolução da Telemedicina e Telessaúde no sistema público de saúde pode ser descrita conforme imagem.

“O crescimento organizado e sistemático da Telemedicina e Telessaúde poderá melhorar o sistema de saúde, assim como o Internet Banking ajudou a reorganizar os sistemas de serviços de bancos. Porém ele deve ser feito com cuidado, de forma planejada e contínua”.

artigo na íntegra….

Fonte: CREMESP