HC alerta para os riscos de exposição solar excessiva

O uso de protetor solar desde a infância é primordial para evitar riscos futuros. Deve-se utilizar filtro solar, chapéu e roupas adequadas durante todo o verão. Crianças expostas à luz solar de forma intensa e inadequada correm risco de desenvolverem câncer de pele na adolescência ou fase adulta, de acordo com a Clínica de Dermatologia do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP (HC/FMUSP).

Segundo o dermatologista Paulo Ricardo Criado, a proteção solar deve fazer parte do cotidiano da criança. O uso de filtros solares, chapéus de abas largas e roupas adequadas não deve se restringir apenas a praia ou piscina. “São medidas seguras para a prevenção da doença”, disse.

Uma regra que pode auxiliar os pais a identificarem quando a criança deve evitar o sol é a “regra sombra”. O sol é mais danoso quanto menor é a sombra da criança em relação à sua altura. O risco é menor quanto maior o tamanho da sombra.