Projeto “Inovações para Prevenção do Câncer de Colo de Útero”é premiado

O projeto “Inovações para Prevenção do Câncer de Colo de Útero”, desenvolvido pelo Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CePOF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) da FAPESP, sediado no Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP), foi vencedor da categoria Integração do prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia de 2015.

O projeto, liderado pela pesquisadora Natalia Inada, tem como objetivo tratar Neoplasias Intraepiteliais Cervicais (NICs), de baixo e alto graus, que são lesões causadas pelo vírus HPV no colo do útero de mulheres infectadas. O tratamento é feito por meio de uma técnica não invasiva chamada Terapia Fotodinâmica, que já era utilizada para o tratamento de doenças dermatológicas.

O projeto é coordenado pelo prof. Vanderlei Salvador Bagnato, pesquisador responsável pelo CePOF, e contou com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Saúde, de acordo com Natalia Inada.

Em 2011, Inada desenvolveu um protótipo que foi submetido à aprovação de médicos responsáveis por realizar testes clínicos. Em seguida, foram buscadas aprovações para o prosseguimento da pesquisa em diversas instituições, como, por exemplo, no Comissão Nacional de Ética em Saúde (Conep), de acordo com informações da Agência USP de Inovação.

Foi feita, então, fez uma triagem de pacientes portadoras de NICs para realização de tratamento por meio da nova técnica e acompanhamento de sua eficácia.

Após o tratamento das primeiras pacientes, que possuíam NICs de baixo grau, foram encontrados resultados positivos em cerca de 70 pacientes, todas entre 14 e 58 anos de idade. O acompanhamento dessas pacientes já dura quatro anos.

Já em 2014, Fernanda Mansano Carbinatto iniciou o seu pós-doutorado com a pesquisa intitulada “Terapia fotodinâmica no diagnóstico e tratamento da Neoplasia Intraepitelial Cervical graus II e III”, passando a integrar o projeto. Por meio de sua pesquisa, foi ampliado o tratamento clínico de pacientes portadoras de NIC de alto grau.

Em parceria com Wellington Lombardi, do Ambulatório Saúde da Mulher de Araraquara, e com Renata Belotto, do Hospital Pérola Byington em São Paulo, Carbinatto acompanha o tratamento de pacientes e auxilia no aperfeiçoamento do sistema de detecção das lesões de colo do útero por fluorescência.

Fonte: FAPESP

Terapia fotodinâmica para tratamento de câncer de pele

Uma pesquisa desenvolvida por pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, em colaboração a Universidade da Carolina do Norte (UNCC), em Charlotte, EUA, propõe a associação de nanopartículas e de terapia fotodinâmica para o tratamento do câncer de pele não-melanoma, com a expectativa de diminuir os efeitos colaterais dos tratamentos convencionais.

Existem mais de cem tipos de câncer, ou seja, doenças provocadas pelo crescimento desordenado de células que invadem tecidos e órgãos corporais e que podem formar tumores (acúmulo de células cancerígenas em uma determinada região corpórea) ou neoplasias malignas (crescimento acelerado das células doentes). O câncer de pele não-melanoma é o mais comum no Brasil, representando 25% de todos os registros de tumores malignos diagnosticados no país. Apenas em 2016, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que haverá cerca de 175.760 casos deste tipo de câncer.

saiba mais…

Fonte: Jornal da USP

Terapia fotodinâmica

A terapia fotodinâmica – na qual são utilizados fármacos que, ao serem ativados pela luz, geram substâncias oxidantes capazes de induzir a morte celular – é considerada importante candidata no tratamento do câncer e de diversos tipos de infecção.

No Instituto de Química da Universidade de São Paulo (IQ-USP), o grupo liderado pelo professor Mauricio da Silva Baptista se dedica a investigar, com apoio da FAPESP, os mecanismos de ação de diversas moléculas fotossensíveis. O objetivo é encontrar compostos ainda mais eficazes, que possam ter efeito em menores doses e com menos luz – o que permitiria agir em camadas mais profundas da derme.

Uma das moléculas investigadas – um complexo inorgânico formado pelo metal rutênio e diversos tipos de ligantes – foi descrita recentemente em um artigo publicado no Journal of the American Chemical Society.

acesse reportagem completa

Fonte: FAPESP

Terapia fotodinâmica no tratamento do câncer

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP está com inscrições abertas, até o dia 9 de outubro para a palestra A terapia fotodinâmica no tratamento do câncer e eliminação de microrganismo (multi) resistente, que acontece no dia 10 de outubro.

O palestrante é o professor João Paulo Costa Tomé, da Universidade de Aveiro, Portugal.

As inscrições são gratuitas e  devem ser feitas pelo email copesqfcf@usp.br.

A palestra tem como público-alvo docentes, alunos de graduação e pós, servidores não docentes e pesquisadores da área.

Local:
Anfiteatro Verde “Porfa. Maria Apparecida Pourchet Campos”
Avenida Prof. Lineu Prestes, 580, Cidade Universitária, São Paulo.