Vaga de pós-doutorado no ICB-USP

Uma vaga de pós-doutorado com bolsa da FAPESP foi aberta pelo Projeto Temático “Identificação e caracterização de mecanismos envolvidos no controle de massa e regeneração do músculo estriado esquelético“. O prazo de inscrição termina em 12 de abril de 2019.

O bolsista participará de pesquisa no Laboratório de Biologia Celular e Molecular do Músculo Estriado, no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP). O projeto tem como objetivo a compreensão de mecanismos celulares e moleculares que controlam a massa e regeneração do músculo estriado esquelético.

É desejável que o candidato tenha o doutorado nas áreas de biologia celular e molecular, preferencialmente com foco em músculo estriado esquelético.

É necessário experiência em cultura celular primária ou linhagens de células miogênicas; transfecção de células, clonagem e construção de vetores para superexpressão de shRNAs e microRNAs; construção de vetores AAV para entrega gênica específica no músculo esquelético; método de superexpressão de microRNAs in vivo e in vitro; em western blotting; microscopia de fluorescência e técnicas de histologia do músculo esquelético; e em PCR em tempo real para análise de genes e microRNAs.

Os interessados pela vaga devem enviar carta de interesse, súmula curricular (seguindo normas FAPESP) e carta de recomendação para o e-mail do coordenador do projeto, o professor Anselmo Sigari Moriscot (moriscot@usp.br).

Fonte: FAPESP

Obesos e diabéticos são mais propensos a desenvolver doenças infecciosas

Alteração em célula de defesa torna obesos e diabéticos mais suscetíveis a infecções

Indivíduos obesos e com diabetes do tipo 2 estão mais propensos a desenvolver doenças infecciosas, pois as duas condições afetam o sistema imune. O que não se sabia até agora era o mecanismo envolvido na queda da imunidade desses pacientes.

Estudo realizado no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) e publicado na revista Scientific Reports sugere que o fenômeno está ligado a alterações nos neutrófilos, as primeiras células de defesa a reagir diante de um agente invasor.

O trabalho é resultado do projeto de doutorado do bioquímico Wilson Mitsuo Tatagiba Kuwabara, realizado sob orientação da bióloga Tatiana Carolina Alba-Loureiro, com apoio da FAPESP. A investigação foi conduzida no ICB-USP, no antigo laboratório do professor Rui Curi, atualmente no Instituto Butantan e na Universidade Cruzeiro do Sul.

“Esse trabalho tem uma relevância muito grande, pois demonstra que as condições de resistência à insulina, que chamamos de síndrome metabólica, estão ligadas a uma alteração importante nos neutrófilos. Indica também que essa alteração pode estar na origem da suscetibilidade que obesos e diabéticos do tipo 2 apresentam em relação a processos infecciosos”, disse Curi.

Kuwabara conta que até agora não se sabia a razão pela qual obesos e diabéticos são mais vulneráveis ao agravamento de doenças infecciosas. “Encontramos a resposta ao investigar, nos neutrófilos, o que ocorre com a proteína TLR4 quando esta reconhece a toxina LPS [lipopolissacarídeo, principal componente da membrana externa de bactérias gram-negativas] dos patógenos invasores”, disse.

Os receptores do tipo Toll (do inglês toll-like receptors, ou TLR) são uma família de proteínas que fazem parte do sistema imune. Prejuízos no processo de ativação de TLR4 estão associados a uma menor capacidade das células de defesa de combater microrganismos.

saiba mais…

Fonte: FAPESP

USP está entre as melhores universidades do mundo em 39 áreas avaliadas

RankingQS World University Ranking by Subject divulgado dia 26 de fevereiro classificou a USP entre as melhores universidades do mundo em 39 das 48 áreas específicas avaliadas.

A Universidade se destacou em nove áreas, sendo classificada entre as 50 melhores: Odontologia (20ª posição); Ciências do Esporte (27ª); Línguas Modernas (30ª); Engenharia de Minérios e Minas (33ª); Geografia (42ª); Arquitetura (44ª); Direito (45ª); Engenharia Civil (45ª); e Agricultura e Silvicultura (49ª).

Em 19 áreas específicas a USP ficou entre a 51ª e a 100ª posição; em nove áreas, entre as 150 melhores; e, em duas áreas, entre as 200 melhores.

As 48 áreas específicas são agrupadas em cinco grande áreas. Nessa classificação geral, a Universidade subiu posições em relação ao ano passado e foi classificada entre as 100 melhores do mundo. Em Artes e Humanidades, a USP está na 76ª posição; em Engenharia e Tecnologia, na 89ª posição; em Ciências da Vida e Medicina, na 93ª; em Ciências Naturais, na 71ª; e em Ciências Sociais e Administração, na 69ª posição.

Fonte: USP

Tratamento odontológico gratuito na USP para pessoas com necessidades especiais

Atendimentos são realizados no Cape, em São Paulo, e incluem pacientes com doenças infecto-contagiosas, sistêmicas e neuromotoras

Atendimento odontológico no Centro de Atendimento de Pacientes Especiais (Cape) da Faculdade de Odontologia (FO) da USP – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

Centro de Atendimento a Pacientes Especiais (Cape), da Faculdade de Odontologia (FO) da USP, em São Paulo, oferece tratamento odontológico gratuito e completo para pessoas com dificuldade em encontrá-lo em centros públicos e clínicas particulares. O grupo de pacientes atendido engloba aqueles com deficiências físicas e mentais, síndromes de malformação, doenças infecto-contagiosas, como pacientes HIV positivos, e sistêmicas, como cardiopatologia e hepatopatologia.

O centro conta com 12 consultórios, além do centro cirúrgico. O Cape realiza atendimentos nas áreas de prevenção, semiologia (em que sinais não verbais do paciente são analisados), periodontia (análise de tecidos próximos à arcada dentária), dentística, cirurgia, endodontia (em que se analisa a raiz dos dentes e a polpa), prótese dental e ortopedia funcional dos maxilares.

Em média, mil pacientes são atendidos por mês, selecionados por meio de uma triagem anual. Para 2019, a lista já está fechada. Marina Gallottini, professora da FO e coordenadora do Cape, explica que a procura por atendimento é muito grande, não só por sua gratuidade, mas também pela especialização do centro. “Dentistas particulares e centros de especialidade odontológica têm dificuldade em atender pessoas com determinadas doenças.”

Marilei de Anísio é uma das atendidas no centro da USP. Em setembro do ano passado, ela começou o seu tratamento depois de encaminhamento do Hospital do Rim (Hrim) de São Paulo. “Hoje, eu vim tentar tirar outro dente”, conta sem demonstrar medo. A paciente já extraiu outros dois dentes no Cape. “Não sangrou muito. Fui bem atendida, os profissionais são muito educados.”

Ela conta que tentou tratamento em outros lugares, mas sem sucesso. “Ninguém quer mexer nos meus dentes, nem dentistas particulares, por causa do meu problema nos rins. Eles têm medo. No posto de saúde, demora de seis meses a um ano.” Quando chegou ao Cape, Marilei se sentiu bem assistida pela primeira vez. “Eles nos tratam igualmente, não tem branco, preto, rico ou pobre. Eu acho excelente.”

Thiago Lopes dos Santos, também paciente do Hospital do Rim, elogia a estrutura física do centro. “Tudo de ponta, material de primeira linha, um centro cirúrgico muito bem estruturado”. Morador do município de Cotia, em São Paulo, ele ouviu falar do Cape durante suas viagens até o Hrim. No dia da entrevista, ele faria sua primeira extração dentária. “A doutora é excelente e muito educada. O pessoal da recepção também é muito bacana.”

saiba mais…

Fonte: Jornal da USP

Esplancnologia: saiba o que significa

O professor Luis Fernando Tirapelli, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, faz a descrição do termo esplancnologia: no vocábulo grego splagchnon significa popularmente entranha, e anatomicamente se refere às vísceras.

Quanto à arquitetura geral, as vísceras podem ser divididas em dois grupos: ocas ou tubulares, que possuem cavidade no seu interior e têm paredes que são formadas por diversas camadas, como o estômago, intestino delgado e grosso, e a bexiga; e as vísceras sólidas, maciças e parenquimatosas, que são massas compactas de tecidos como, por exemplo, os rins, os ovários, o fígado e o pâncreas.

Segundo Tirapelli, no estudo deve-se considerar os sentidos amplo e restrito do termo. No sentido restrito estão os sistemas orgânicos que mantêm o indivíduo, o digestivo, o respiratório e o urinário, e os que perpetuam à espécie, que é o genital. No sentido amplo, compreendem-se todos os sistemas do sentido restrito e mais o sistema circulatório, coração, vasos sanguíneos e o baço, além do sistema endócrino.

“Contudo, o termo esplancnologia apresenta difícil conceituação científica, uma vez que os órgãos do corpo humano estão compreendidos em sistemas, tornando dispensável essa denominação”, conclui o professor.

saiba mais no áudio do professor…

Fonte: USP

 

 

FO/USP busca pacientes para tratamento ortodôntico

A Faculdade de Odontologia da USP busca pacientes para tratamento ortodôntico.

Os interessados devem entrar em contato pelo e-mail: orto19.fousp@gmail.com ou pelo telefone: 11 3091-7812.

Fonte: FO/USP