FSP/USP está com inscrições abertas para mestrado e doutorado

A Faculdade de Saúde Pública da USP está com inscrições abertas até o dia 15 de agosto para o processo seletivo dos cursos de mestrado e doutorado.

O processo seletivo é composto por três etapas: prova de língua portuguesa e proficiência em língua inglesa, análise de projeto de pesquisa e currículo e arguição.

Linhas de pesquisa do Programa:

  • Epidemiologia das doenças, dos agravos à saúde e de seus determinantes;
  • Entomologia em Saúde Pública;
  • Organização dos processos produtivos e saúde do trabalhador;
  • Política, gestão e saúde e,
  • Saúde Ambiental, modos de vida e sustentabilidade

Acesse o edital no link: http://www.fsp.usp.br/site/wp-content/uploads/2019/06/Edital-PPG-SP-2020-1.pdf

As inscrições podem ser feitas no link: https://www.fsp.usp.br/inscricoes/login

Fonte: FSP/USP

 

USP está entre as 100 universidades de maior prestígio no mundo

Arte sobre foto de Cecília Bastos/USP Imagens

A USP é a única universidade da América Latina a figurar entre as 100 instituições com maior reputação acadêmica do mundo, segundo o World Reputation Ranking 2019, divulgado no dia 17 de julho.

Elaborado pela consultoria britânica de educação superior Times Higher Education (THE), o ranking classifica as instituições de acordo com a opinião de 11 mil pesquisadores e acadêmicos que são convidados a elencar, com base em sua própria experiência, até 15 universidades que considerem ser as melhores em termos de pesquisa e ensino.

Nas três primeiras posições estão as norte-americanas Universidade de Harvard (1º lugar, pelo nono ano seguido), Instituto de Tecnologia de Massachusetts (2º) e Universidade de Stanford (3º).

“Cada ranking tem uma abordagem e orientação definidas, que devem ser bem compreendidas para melhor análise do que ele representa. Em relação a esse ranking em particular – resultado da opinião de pesquisadores externos – fico muito contente em saber que a Universidade de São Paulo é a instituição latino-americana com melhor reputação internacional. O reconhecimento pela comunidade é muito importante para estimular o nosso trabalho”, afirmou o reitor Vahan Agopyan.

Os Estados Unidos são o país com mais universidades na lista, 52 das 101 classificadas. Austrália e China empataram, com seis instituições cada; Alemanha, Japão e Holanda classificaram cinco.

O Brasil é o único país da América Latina a ter uma universidade classificada. Na posição 81-90, a USP se iguala a instituições como a Universidade de Boston (EUA), a Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara (EUA), a Universidade Livre de Berlim (Alemanha) e o Instituto de Tecnologia de Tóquio (Japão).

saiba mais…

Fonte: Jornal da USP

Plataforma Científica Pasteur-USP é inaugurada

instituto pasteur e usp projeto laboratorios epidemiasUniversidade de São Paulo – USP inaugurou no dia 04/07/2019 um conjunto de laboratórios de alta tecnologia para pesquisar doenças contagiosas e prevenir epidemias de doenças como zika, dengue, febre amarela e gripe.

Localizada dentro do Centro de Pesquisa e Inovação Inova USP, na Cidade Universitária, Zona Oeste de São Paulo, a Plataforma Científica Pasteur-USP (SPPU, na sigla em inglês) será composta por 17 laboratórios em uma área de 1.700 m². O investimento previsto é de cerca de R$ 40 milhões.

A parceria foi firmada em 2015 com o governo Francês, a Universidade de São Paulo, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Pasteur. 

O objetivo é desenvolver métodos de prevenção para epidemias de vírus que podem provocar danos no sistema nervoso central, como zika, dengue, febre amarela e gripe.

Também serão objeto de pesquisa do laboratório protozoários como os tripanosomas que causam a Doença do Sono. No total, espera-se que a plataforma abrigue de 80 a 100 pesquisadores, entre técnicos, estudantes e funcionários.

A nova unidade vai abrigar os primeiros laboratórios de pesquisa brasileiros com nível de segurança equiparável aos mais elevados parâmetros internacionais. Quatro dos 17 laboratórios são de biossegurança nível 3 (NB3) e voltados para a análise de patógenos de alto risco, que transmitem e causam doenças potencialmente letais. Essas salas de acesso controlado têm cerca de 200 m² cada e são equipadas com três câmaras pressurizadas para garantir a contenção dos patógenos ali analisados. Para atuar nas instalações de alto risco, os pesquisadores passarão por um treinamento de procedimentos de segurança.

Oito pesquisadores já foram selecionados pelas entidades que administram a plataforma: Minoprio, do Pasteur, Paolo Zanotto, Edison Durigon e Jean Pierre Peron, do ICB, Patrícia Beltrão Braga, da USP Leste, Eduardo Massad, da Faculdade de Medicina da USP, Helder Nakaya, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP e Pedro Teixeira, da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fiocruz.

Fonte: G1

Parceria entre USP e Pasteur ajudará Brasil a se preparar contra epidemias

Plataforma científica reúne 17 laboratórios para investigar danos neurológicos causados por vírus, como zika e febre amarela

Arte sobre fotos/USP Imagens

Um aumento inesperado do número de crianças nascidas com microcefalia e nenhuma informação sobre a causa. Esse era o cenário do Brasil entre 2014 e 2015 quando o Ministério da Saúde registrou um surto da anomalia. Esforço de cientistas descobriu a causa: vírus zika. O combate a epidemias e a identificação antecipada de vírus e parasitas deverão ficar mais ágeis no País com a inauguração da Plataforma Científica Pasteur-USP, em São Paulo, nesta quinta-feira, 4 de julho.

A plataforma é um conjunto de 17 laboratórios voltados à pesquisa para estudo de agentes patogênicos (organismos capazes de causar doença infecciosa em seu hospedeiro) emergentes, cujas infecções podem provocar danos no sistema nervoso central, como os vírus da zika, dengue, febre amarela e influenza, além de protozoários como os tripanossomas causadores da doença do sono.

“A ideia principal é uma estratégia científica voltada, principalmente, à descoberta de soluções para agentes que causam epidemia, como o vírus zika, dengue, mayaro”, explica a pesquisadora Paola Minoprio, diretora de pesquisa do Instituto Pasteur e coordenadora da plataforma, junto com o professor Luiz Carlos Ferreira, diretor do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP.São quatro laboratórios de biossegurança nível 3 (NB3) – em uma escala que vai de 1 a 4, equiparáveis a parâmetros internacionais. O nível alto de segurança se dá pelo fato de os laboratórios serem utilizados para estudar patógenos de alto risco individual e moderado para a comunidade, ou seja, os microrganismos transmitem doenças potencialmente letais, porém possuem medidas de prevenção e tratamento conhecidas.

As pesquisas permitirão melhorar a preparação ao combate de epidemias, pois será possível prever antecipadamente o aparecimento delas. “Se conseguimos identificar vírus que estão circulando antecipadamente à epidemia, podemos agir, buscar antígenos e tentar nos preparar, termos reações mais rápidas a emergências virais”, segundo Paola.

saiba mais…

Fonte: Jornal da USP

 

Mestrado Profissional em Terapia Ocupacional e Processos de Inclusão Social

Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Terapia Ocupacional e Processos de Inclusão Social

bolsas-de-estudoA Comissão Coordenadora do Programa Terapia Ocupacional e Processos de Inclusão Social da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo está com inscrições abertas até 8 de agosto de 2019 para Mestrado Profissional, a ser iniciado no segundo semestre de 2019.

São 15 vagas disponíveis divididas em duas linhas de pesquisa:

  • Participação Social, Trabalho, Convivência e Cuidado
  • O Brincar, a Escola, a Cultura e a Participação Infanto-Juvenil

Poderão participar do processo de seleção candidata(o)s que sejam portadores de diploma registrado de curso de graduação reconhecido pelo Ministério da Educação ou, provisoriamente, de certificado ou documento equivalente, desde que este apresente data não superior aos últimos 6 meses, contados regressivamente a partir da data de inscrição no processo seletivo.

Também serão aceitas inscrições de candidata(o)s portadora(e)s de diplomas de curso de graduação expedidos no exterior.

saiba mais…

Fonte: USP

Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP

O Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP – SIICUSP –
é um evento realizado anualmente que tem como objetivo divulgar os resultados
dos projetos de pesquisas científicas e tecnológicas realizadas por estudantes de
graduação da USP e de outras instituições nacionais e estrangeiras, bem como
contribuir para a formação dos participantes.

O 27º SIICUSP será realizado em duas fases, sendo a primeira no âmbito das
Unidades da USP e a segunda em evento no campus Butantã, em São Paulo,
denominado Etapa Internacional.

Podem participar do SIICUSP estudantes de graduação, da USP ou de outras
instituições de ensino nacionais ou estrangeiras, bolsistas ou não, que tenham
desenvolvido trabalhos de Iniciação Científica ou Tecnológica, na USP ou em
outras instituições.

Estudantes de Ensino Médio cadastrados no Programa de Pré-Iniciação Científica e de Pré-Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da USP também podem participar.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no
site https://uspdigital.usp.br/siicusp/, no período de 22/07 a 16/08/2019.

Edital completo

Fonte: USP

Obstáculos ao acesso aberto

Peter Suber  é um especialista internacionalmente aclamado em acesso aberto ao conhecimento. Ele é especializado na história da filosofia ocidental, na filosofia do direito e também como advogado não-praticante. Ele trabalha para o crescimento do acesso aberto à pesquisa, dentro da Universidade de Harvard e além, usando uma combinação de consulta, colaboração, pesquisa, construção de ferramentas e assistência direta. 

Ele é o diretor do Escritório de Harvard para Comunicação Acadêmica  na Universidade Harvard University Library , Diretor do  Projeto Harvard Open Access  no  Centro Klein Berkman para Internet e Sociedade, e pesquisador sênior da Berkman Klein. Suas idéias, livros, artigos e discursos sobre acesso aberto influenciaram imensamente o movimento de acesso aberto em todo o mundo.

A Open enterview  apresenta Peter Suber para entender as tendências atuais, questões e desafios do acesso aberto com foco especial no Plano S, no Plano U, nas taxas de processamento de artigos ( APC ), nos problemas de acesso e nas práticas predatórias de publicação. Em uma entrevista Santosh C. Hulagabal, Suber compartilha abertamente sua história inspiradora de transição da filosofia para o movimento de acesso aberto. Além disso, ele também fala sobre suas atribuições em andamento na Universidade de Harvard e além.

Acesse a entrevista no link: http://www.sibi.usp.br/

Fonte: SIBiUSP