Descoberto hormônio que pode ajudar na proteção das células cerebrais

Uma pesquisa realizada no Departamento de Farmacologia do ICB, mostrou os potenciais de uso do hormônio ouabaína como agente protetor das células cerebrais.

Segundo a pesquisa desenvolvida pela doutoranda Paula Kinoshita com orientação do Prof dr. Cristoforo Scavone, após induzir uma inflamação nas células da glia e administrar o ouabaína, foi constatado uma reversão no processo inflamatório nas células cerebrais, o que mostrou o seu efeito protetor em casos.

O estudo abre caminhos para que no futuro novos fármacos contra doenças neurodegenerativas, como o Parkinson e o Alzheimer, possam ser desenvolvidos.

saiba mais…

Fonte: USP

Anúncios

Câncer de tireoide: novas descobertas

O câncer de tireoide é uma doença com bons índices de cura na maioria dos casos. Em 5% dos pacientes, porém, o tumor torna-se refratário aos tratamentos disponíveis e capaz de se disseminar pelo corpo e causar a morte.

Em um estudo conduzido no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP), pesquisadores descobriram que, à medida que o tumor se torna mais agressivo, ocorre queda na expressão de 52 microRNAs – pequenas moléculas de RNA que não codificam proteínas, mas desempenham função regulatória em diversos processos celulares.

A investigação foi realizada durante o pós-doutorado de Murilo Vieira Geraldo, com apoio da FAPESP e supervisão da professora do ICB-USP Edna Teruko Kimura.

Os resultados foram divulgados em artigo publicado na revista Oncotarget.

“Os dados obtidos até agora sugerem que esses microRNAs podem ser explorados como supressores tumorais. A ideia seria restaurar o nível dessas moléculas no tumor e verificar se, desse modo, conseguimos impedir a progressão da doença”, disse Geraldo, que atualmente é professor do Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Como contou o pesquisador, a maior parte dos experimentos de seu pós-doutorado foram feitos em um modelo de camundongo geneticamente modificado. Nesse animal, o gene BRAF encontra-se mutado somente na tireoide. A alteração é similar à encontrada frequentemente em pacientes com tumores na tireoide ou com melanoma.

“Quando essa mutação está presente, o câncer costuma ser mais agressivo. No caso dos camundongos, com apenas cinco semanas de vida eles já apresentam um tumor grande, com arquitetura tecidual característica de um carcinoma papilífero de tireoide. Esse modelo mimetiza o que acontece com esses 5% dos pacientes que morrem em decorrência da progressão da doença”, contou Geraldo.

O primeiro passo foi avaliar, à medida que a doença progredia nos camundongos, como se modificava a expressão dos microRNAs de uma maneira geral. Os cientistas então identificaram um grupo de moléculas com comportamento muito similar: altamente expressas nos animais mais jovens, com tumores menos agressivos, e reduzidas nos casos mais avançados.

Os cientistas então investigaram em qual região do genoma esses microRNAs eram codificados e descobriram que trata-se de um local conhecido como braço longo do cromossomo 14 (banda cromossômica 14q32).

 

saiba mais…

Fonte: FAPESP

Vaga de estágio para pós-graduação no ICB/USP

| Oportunidade de estágio no ICB |

O Laboratório de Regulação da Expressão Gênica em Eucariotos do ICB acaba de abrir uma vaga de estágio em Splicing de microRNAs e câncer para alunos de Pós-graduação.

Os interessados devem enviar o currículo para a Profa. Dra. Patricia Coltri através do e-mail coltri@usp.br.

Fonte: ICB/USP

Dieta que une açúcar e gordura causa mais danos ao organismo

Pesquisa do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP mostrou que camundongos submetidos a uma dieta muito rica, ao mesmo tempo, em gordura e em açúcar tiveram um aumento da inflamação celular e da resistência à insulina induzidas por essas dietas separadamente. Os dados estão no artigo Combination of a high-fat diet with sweetened condensed milk exacerbates inflammation and insulin resistance induced by each separately in micepublicado em junho na Revista Scientific Report, do grupo Nature.

A pesquisa foi realizada pela professora de educação física Laureane Nunes Masi, durante seu doutorado, sob a orientação do professor Rui Curi, do Departamento de Fisiologia e Biofísica do ICB.

Os estudos foram realizados com cerca de 50 camundongos, com 12 semanas de idade, separados em quatro grupos e recebendo quatro dietas distintas, durante oito semanas. O grupo controle recebeu alimentação balanceada. Já os outros três receberam dietas que causam obesidade (obesogênicas): o segundo grupo foi alimentado com a dieta controle mais leite condensado (oferecido à vontade, mas em um recipiente à parte); o terceiro grupo recebeu dieta rica em gordura (chamada de hiperlipídica: 59% de calorias em gordura); e o quarto grupo foi uma combinação das duas dietas anteriores (hiperlipídica mais leite condensado).

leia a matéria completa aqui e veja os resultados…

Fonte: Jornal da USP

ICB oferece curso sobre Parkinson e Alzheimer

O Instituto de Ciências Biomédicas da USP promove, dias 12 e 13 de dezembro, das 9h às 17h o curso “PARKINSON E ALZHEIMER, DUAS DOENÇAS NEUROLÓGICAS PREVALENTES: DETERMINANTES MOLECULARES E CELULARES, ASPECTOS
CLÍNICOS E TERAPÊUTICOS”.

O curso é direcionado à professores, pós-doutorandos e estudantes de pós-graduação da área da saúde.

As inscrições podem ser feitas até 30/11/2017 pelo e-mail bmfpg@icb.usp.br, com os seguintes dados: Nome completo e Instituição a que está vinculado (departamento, laboratório, etc).

O objetivo do curso é proporcionar aos alunos uma visão atualizada de doenças
neurológicas prevalentes, como Parkinson e Alzheimer e discutir os determinantes
moleculares que podem ser vistos como denominadores comuns entre estas
patologias.

Local:
Anfiteatro Cesar Timo-Iaria (Sala 321) – 3ºandar
Av. Prof. Lineu Prestes, 1.524 – ICB I
Cidade Universitária, São Paulo, SP

Fonte: ICB

Imunologista brasileiro é premiado

Gabriel Victora, graduado em Música na Mannes College of Music, em Nova York,  fez mestrado pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP e concluiu o doutorado na Escola de Medicina da Universidade de Nova York. Atualmente é professor assistente na Universidade Rockefeller, à frente do Laboratório de Dinâmica de Linfócitos. Sua linha de pesquisa é o processo de evolução dos anticorpos.

O imunologista ficou entre os 24 vencedores da edição deste ano do programa MacArthur Fellows, conhecido como a “bolsa dos gênios”, que premia os escolhidos com US$ 625 mil pagos em parcelas ao longo de cinco anos.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/imunologista-brasileiro-premiado-com-bolsa-dos-genios-21936716#ixzz4vlbMyutO

Fonte: Globo.com

Curso de verão no ICB/USP

verao2015O Instituto de Ciências Biomédicas – USP /ICB-USP) promove, de 29 de janeiro à 03 de fevereiro, a 5ª edição do curso de verão do Departamento de Imunologia.

O curso é direcionado para os alunos de graduação na área da Saúde que estejam cursando os dois últimos anos, ou que tenham se formado em 2017 e não tenham ingressado na pós-graduação.

As inscrições custam R$60,00 e vão até 20 de outubro. As vagas são limitadas e as inscrições dos candidatos passarão por seleção prévia.

Para saber mais sobre a programação, os documentos necessários para a inscrição e as vagas, acesse o site do curso: https://cursoimunousp.wixsite.com/vcursodeferias

Mais informações:
e-mail: cursoimunousp@gmail.com

Local:
Edifício de Ciências Biomédicas IV – Depto. de Imunologia
Av. Prof. Lineu Prestes, 1730
São Paulo, SP 05508-900

Fonte: ICB/USP